Jejum de Animais?

Assista este vídeo onde o irmão Gilson fala sobre jejum de animais. Fique pasmo.

Assista o vídeo e compartilhe com seus amigos e irmãos para conversarem a respeito do assunto.

Jejum de animais. Por incrível que pareça, esta ai uma prática que eu nunca iria imaginar que a igreja evangélica iria realizar.

E eu vi um post, e nesse post a pessoa estava incentivando o jejum e também incentivava que se fosse possível até os animais jejuassem.

Quando eu vi isso, e não posso nem dizer que quase perdi os cabelos, por que eu já estou praticamente sem eles aqui em cima ne.

Mas se eu fosse mas cabeludo igual antigamente eu iria dizer que iria arrancar os cabelos da cabeça. Mas enfim, uma prática, algo impensável, inimaginável dentro da igreja evangélica, mas infelizmente esta ai.

Chegou o dia que eu cheguei a ver essas coisas absurdas. Mas vamos lá.

Considerações Sobre Praticas no Antigo Testamento

Eu quero já lhe dar um breve conselho sobre praticas do Antigo Testamento.

No caso de Jejum de animais, essa prática não existe em lugar nenhum.

Você não vai ver esse tipo de mandamento em lugar nenhum.

No Novo Testamento nem precisamos dizer. Mas normalmente as pessoas se baseiam no Antigo Testamento para realizar essas aberrações.

Nós vamos ver um exemplo aqui no livro de Jonas, quando Deus manda ele pregar para a cidade de Nínive. Mas Jonas com muita relutância vai pregar (outro dia posso falar um pouco dessa relutância, mas não é o foco aqui agora).

Então com muita relutância ele vai pregar em Nínive e ele percorre a cidade pregando, falando para que o povo se arrependesse. Você vai ver isso aqui no livro de Jonas, são apenas quatro capítulos.

No terceiro capítulo, quando ele sai para pregar, agente vai ver que o rei Nínive escuta essa mensagem e proclama um jejum para toda nação, inclusive os animais.

Você vai ver aqui no versículo de número 7 do capítulo de número 3 de Jonas, diz assim:

Então fez uma proclamação em Nínive. Por decreto do rei e seus nobres não é permitido a nenhum homem ou animal, bois ou ovelhas, provar coisa alguma.
Não comam e nem bebam, cubram-se de pano de saco, homens e animais e todos clamem a Deus com todas as suas forças. Deixem os seus maus caminhos e a violência. Talvez Deus se arrependa e abandone a sua ira e não sejamos destruídos.

O Jejum de Animais Não Foi Ordem de Deus

E no versículo dez diz que tendo em vista o que eles fizeram e como abandonaram os seus maus caminhos, Deus não os destruiu como tinha ameaçado pelo profeta.

Então temos uma primeira situação aqui muito clara. Não foi uma ordem de Deus. Não foi também uma iniciativa do povo de Deus, no caso o povo judeu que era conhecedor da lei.

Mas foi a iniciativa de um rei que não tinha conhecimento nenhum de Deus. Portanto foi ele quem tomou a iniciativa, dizendo que todos deveriam fazer jejum, inclusive os animais, como bois, ovelhas, com esta escrito aqui.

Então não foi uma iniciativa da parte de doutrinas enviadas pelos profetas. Jonas mandou eles se arrependerem, não que eles fizessem jejum, muito menos que os animais jejuassem.

A pratica do jejum era comum, era habitual entre os povos, como sinal de arrependimento. Além disso como sinal de tentar apaziguar a ira dos deuses. para que eles pudessem se arrepender dos seus castigos das suas ameaças. Dessa forma mudando assim as suas atitudes.

O Arrependimento e a Ação de Deus

Então eles faziam jejum principalmente com essa intenção. Então o que fez Deus mudar de atitude para como o povo foi que o mesmo se arrependeu.

Diz a Palavra que eles mudaram os seus maus caminhos, eles mudaram as suas práticas. Então por causa disso Deus deixou de destruir a cidade de Nínive.

Arrependimento esse de Nínive que deixou o profeta Jonas indignado, revoltado, pois ele não queria que o povo se arrependesse.

Mas enfim, essa foi uma atitude extremada de um rei pagão que não tinha conhecimento de Deus, achando que talvez isso fosse necessário. Mas não uma ordem de Deus, não uma doutrina, não um ensinamento dado pelos profetas.

Não uma revelação que foi dada a Moisés por exemplo nas suas leis que estava lá também incluso o jejum. Então essa prática não é bíblica, não tem respaldo nenhum.

A Bíblia esta apenas relatando uma experiência, uma situação que ocorreu, mas não passando isso como norma, como determinação para que todas as pessoas possam fazer.

Um Conselho

Então aqui eu volto para aquilo que falei que iria dar um conselho.

Portanto meus irmãos todo tipo de prática que não tenha o respaldo bíblico. Então você pergunta:
“Como assim respaldo bíblico?” Mas isso aqui esta na Bíblia.

O respaldo que me refiro é algo colocado como ensinamento, como uma doutrina. Essa passagem na Bíblia esta exemplificando o que aquele rei realizou, a decisão que ele tomou. Não foi uma lei de Deus.

Então não pegue práticas do Antigo Testamento para utilizar isso nos dias de hoje como uma doutrina, ou como se fosse o padrão que Deus estabeleceu para que assim ele pudesse responder as suas orações.

Deus não deixou nenhuma ordem para que você fizesse jejum de animais, assim colocando seus bichinhos também, coitadinhos, sem comer a sua raçãozinha do dia a dia. Não, não é nada disso.

Além disso cristão não faz jejum para pedir nada, cristão faz jejum como forma de consagração a Deus.

Então pratica de jejum de animais, isso é totalmente antibíblico. Isso é paganismo, mais um infelizmente dentro da igreja cristã.

Talvez as pessoas que estão realizando esse tipo de ato queiram se aproximar mais de Deus. Mas eu vou lhe falar, o jejum do animalzinho não vai aproximar você de Deus.

Mas o que vai aproximar você de Deus é a sua mudança de vida, é a sua transformação. É você viver uma vida verdadeira cumprindo a vontade do Senhor e não colocando seu animalzinho para jejuar.

Deus abençoe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.