Evangelho BLACK FRIDAY

Antes de ler o artigo abaixo, assista o vídeo do canal Além do Sol TV.

Canal
Além do Sol TV
Se inscreva, curta e compartilhe

Black Friday (em português, sexta-feira negra) é o dia que inaugura a temporada de compras natalícias com significativas promoções em muitas lojas retalhistas e grandes armazéns. É um dia depois do Dia de Ação de Graças nos Estados Unidos, ou seja, celebra-se no dia seguinte à quarta quinta-feira do mês de novembro. Está festividade começou nos Estados Unidos e com a ajuda das novas tecnologias e a promoção deste dia por parte das diversas empresas tem-se estendendo pelo resto dos países do mundo.

Também passou a ser usado em 1966 por milhares de pessoas em torno do mundo, mas só se tornou popular em 1975, quando o uso do termo passou a ser conhecido por meio de artigos publicados em jornais que abordavam a loucura da cidade durante o evento.

Já se referiu ao período de conforto financeiro para os varejistas. No início de 1980, foi criada uma teoria que usava a cor vermelha para se referir aos valores negativos de finanças e a cor preta para indicar valores positivos. O período negativo correspondia ao período de janeiro a novembro e o lucro acontecia no dia seguinte ao Dia de Ação de Graças e permanecia até o final do ano.

Alguns anos depois, Black Friday foi o nome usado pelos varejistas para indicar o período de maior faturamento e desde então é a data mais agitada do varejo no país.

Em 2013, a Black Friday no Brasil bateu seu recorde, faturando R$770 milhões em comércio online. Os produtos mais almejados são televisores e smartphones. A média de desconto para aparelhos celulares foi de 16% e para televisores chegou a 19%.

Há registros de que o evento também aconteça em lojas físicas, pelo menos no Brasil e Estados Unidos. Outro problema sério que ocorre no Brasil são os descontos “maquiados”, ou seja, as lojas sobem o preço alguns antes do Black Friday e baixam no dia do evento, alegando “megadescontos”.

Segundo pesquisa do Provar – Programa de Administração do Varejo – o preço de 21% dos produtos foram aumentados na Black Friday, o que gerou indignação nos e-consumidores, que usaram a expressão “Black Fraude” para se referir ao evento.

Houve um movimento nas redes sociais de posts de print screen dos preços e seu aumento à medida que o dia da Black Friday Brasil se aproximava. Devido a essas incidências, a empresa Reclame Aqui lançou uma ferramenta de monitoramento, onde os usuários podiam conferir a reputação das empresas das quais desejavam efetuar compras e também reclamar ou denunciar práticas irregulares nas promoções.

O evento não tem regulamentação, nem organização centralizada. Qualquer empresa, tanto virtual quanto física, pode fazer promoções com o nome Black Friday. A procura pelo termo ‘Black Friday’ em 2013 cresceu mais de 300% em relação a 2012[30], o que levou muitas agências de publicidade a se colocarem como centrais oficiais do evento.

Para evitar práticas fraudulentas, como a maquiagem de preços e falsos descontos, a câmara brasileira de comércio eletrônico (Câmara e-net) criou o código de ética para a Black Friday e publicou uma lista com as lojas participantes que foram regulamentadas segundo as normas da cláusula.

Esse tipo de maquiagem de preços nos levar a refletir que a mesma não é só ilusão para quem compra, é ilusão também para quem vende já dizia o sábio Salomão:

Suave é ao homem o pão ganho por fraude, mas, depois, a sua boca se encherá de pedrinhas de areia.” (Provérbios 20:17)

Pesos fraudulentos são abomináveis ao Senhor; e balanças enganosas não são boas.” (Provérbios 20:23)
Após a análise destes versículos é possível ver que as consequências são previsíveis, e será que não ambiente religioso não temos uma Black Friday?

A resposta é positiva:

Quem já viu líderes incitarem a troca de bençãos por dinheiro, usando todos os mecanismos psicológicos e retóricos possíveis para arrancar o máximo que pode dos fieis?

Eles estão mostrando deste modo um cristo maquiado, pois Cristo de fato não se baseia em trocas, mais no amor que não busca seus próprios interesses ele mesmo veio para servir e sem pedir benção em troca (1 Cor 13:5).

Esse Cristo maquiado não existe, e ele nunca enganou ninguém, mesmo dando salvação a quem crê, diz que no mundo passamos por aflições, e dizia a todos:

Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-me. Porque, qualquer que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á; mas qualquer que, por amor de mim, perder a sua vida, a salvará.

Porque, que aproveita ao homem granjear o mundo todo, perdendo-se ou prejudicando-se a si mesmo? Lucas 9:21-23

Que possamos nos libertar de um evangelho fraudulento, ir a fundo e conhecer o simples e verdadeiro evangelho de cristo, que jamais te enganara…mais dará um benefício que não dura um final de semana de Black Friday…mais um benefício de vida eterna!

2019 06 12 10 26 55 - Evangelho BLACK FRIDAY
Gostou do artigo? Considere compartilhar...

Daniel Vieira

Avatar

Roteirista, Ator e Professor licenciado e especialista em História, mestrando em Ciência da Educação, lecionando na rede pública e privada a mais de 10 anos, Casado com Ruth Brasil, Líder da Cia de Artes Graça e idealizador do Canal de Video: Além do Sol Tv! Onde junto com sua equipe, a multiplicidade de formas de manifestações do evangelho é valorizada!

Website: https://www.youtube.com/user/danielvieirast1?sub_confirmation=1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.